Fim do emissor gratuito de NF-e e agora?

Atualizado: 26 de Jul de 2019



No ano passado, a Secretaria da Fazenda do Governo do Estado de São Paulo informou que a partir de janeiro deste ano (2017), os softwares gratuitos para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) seriam descontinuados.

Os softwares gratuitos eram oferecidos pela Fazenda desde 2006, quando do início do processo de informatização dos documentos fiscais. No entanto, apenas as empresas que emitem nota fiscal de venda, revenda de mercadorias (NF-e) e serviços de transporte (CT-e) é que serão afetadas.

As grandes empresas, obviamente, são as menos impactadas com o fim do emissor gratuito, uma vez que, a maioria delas, lançam mão - espera-se - da utilização de sistema de gestão integrado (ERP - Enterprise Resource Planning, ou, Planejamento de Recursos da Empresa, programas do tipo SAP, Microsiga, etc.), os quais, muito provavelmente, possuem o módulo emissor de nota fiscal integrado ao próprio ERP.

Constam no Brasil, até a data da publicação deste artigo, aproximadamente 15,8 milhões de micro e pequenas empresas ativas no país. As micro empresas são aquelas que possuem faturamento bruto anual de até R$ 360.000,00 e as pequenas empresas aquelas que possuem faturamento bruto anual de R$ 360.000,01 a R$ 3.600.000,00.

Apesar da Secretaria da Fazenda Paulista justificar que a descontinuidade dos softwares gratuitos aconteceu por conta de sua pouca utilização (92,2% das notas fiscais eletrônicas eram geradas por sistemas próprios), uma pesquisa divulgada recentemente pela Conta Azul identificou que 73,3% das empresas ainda utilizavam o software gratuito.



SEBRAE dará continuidade aos emissores gratuitamente

Diante desse contexto, o Serviço de Apoio às Micro e Pequena Empresa (SEBRAE) divulgou que, em parceria com a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, dará continuidade às atualizações dos softwares gratuitos (NF-e e CT-e).

A Secretaria da Fazenda do Estado do Maranhão também oferecerá os serviços gratuitamente.




Softwares online alternativos

Até o SEBRAE iniciar as atualizações nos softwares gratuitos (prevista para o segundo semestre deste ano), há diversas empresas de softwares que já oferecem os emissores online como alternativa. Algumas com planos pagos, outras gratuitos (com exceções).

Por esse motivo, a Gonçalves & Ribeiro testou 3 softwares online mais conhecidos: GeraNFe da Conta Azul, Traxo da Mainô e SageOne da empresa Sage.

Logo abaixo, compartilhamos uma tabela comparativa desses emissores online, com as principais funcionalidades, em seguida, uma análise mais detalhada sobre eles.

TABELA COMPARATIVA: GeraNFe x Traxo x SageOne


Agora, vamos aos detalhes de cada software.



1. GeraNFE da Conta Azul


Vantagens: Gratuito, totalmente online, simples e fácil de utilizar.

Para emissão da nota fiscal de produto o usuário é levado à uma única tela, na qual deverá informar os dados de sua empresa (emitente), dados da NF-e, informações do cliente (destinatário), produtos, informações adicionais e totais da nota e totais de impostos.


Tela inicial GeraNFe

Desvantagens: No GeraNFe o preenchimento dos dados é totalmente manual, não existe a possibilidade de parametrizar o software de acordo com as principais operações da empresa. Há diversas limitações, por exemplo, é possível emitir apenas Nota Fiscal de venda de produtos (NF-e), sem a possibilidade de emitir nota fiscal complementar, muito menos Nota fiscal de venda a consumidor (NFC-e) e Conhecimento de Transporte (CT-e).

Além disso, é aceito apenas certificado digital modelo A1, o qual o usuário deverá adquirir antes de utilizar o software. Não existe também suporte ao sistema, há apenas uma área com principais perguntas e respostas.

O GeraNFe é específico às empresas optantes pelo Simples Nacional.

Considerações finais: Para pequenas empresas que procuram um software online totalmente gratuito, que preferem a simplicidade e não se importam com as desvantagens apresentadas, esta pode ser uma opção, mas não a melhor. A própria Conta Azul oferece uma experiência mais completa na contratação de seu ERP online (inclusos todos os módulos de gestão, emissão de boletos, controle de estoques, sincronização com o contador, inclusive módulo integrado de Notas Fiscal de venda de produtos (NF-e) e de serviços (NFS-e).

"Clientes da Gonçalves & Ribeiro podem adquirir o ERP Online da Conta Azul com muito mais facilidade, além de receber toda a assistência necessária à implantação do sistema."



2. Traxo da Mainô


Vantagens: Gratuito até 5 notas fiscais e 2 usuários, totalmente online, simples, mas requer um pouco mais de conhecimento para configurá-lo. Não é específico às empresas do Simples Nacional.

A emissão da NF-e acontece em 2 etapas: a) primeiramente o usuário preencherá a tela da NF-e (Dados da nota, série, Número, Tipo, Data de Saída, Cliente/Remetente, CFOP, Natureza de operação, etc.) e; b) apenas após finalizar o preenchimento das informações anteriores é que o usuário seguirá para a próxima etapa: inclusão dos produtos.

O software da Mainô, contém funcionalidade interessantes ao usuário que deseja obter uma experiência mais completa para a gestão de sua empresa, tais como emissão de boletos, integração com o Sistema Financeiro Nibo, cadastro de produtos, clientes, transportadores, etc; parametrização tributária por NCM, busca NF-e emitidas por terceiros (compras), controle de estoques e gestão de vendas e representantes.


Tela inical Traxo

Desvantagens: No Traxo o usuário até pode realizar as configurações iniciais, desde que tenha todas as informações solicitadas, mas é importante que ele tenha a orientação de um profissional especializado, o Contador para evitar erros no cadastro da empresa e possíveis problemas na emissão de sua NF-e.

"Clientes da Gonçalves & Ribeiro recebem toda a assistência necessária à implantação do Traxo."

Há algumas limitações nesta versão gratuita, por exemplo, é possível emitir apenas 5 notas fiscais por mês. Não há possibilidade de emitir Nota fiscal de venda a consumidor (NFC-e) e Conhecimento de Transporte (CT-e). Além disso, é aceito apenas certificado digital modelo A1, o qual o usuário deverá adquirir antes de utilizar o software.

Ao mesmo tempo em que o controle de estoque é vantajoso, ele pode ser considerado desvantajoso para aqueles que não tiverem esse controle, pois para emitir qualquer nota fiscal, é imprescindível que os produtos que serão listados na nota fiscal, estejam cadastrados no estoque.

Considerações finais: Para pequenas empresas que procuram um software online totalmente gratuito, com perspectiva de emitir até 5 notas fiscais por mês, mais completo, com maiores funcionalidades de gestão, semelhante ao ERP online do Conta Azul, o Traxo com certeza trará uma melhor experiência se comparado ao GeraNFe.


Atualizações: Em 26 de fevereiro de 2018, a Mainô nos contatou informando algumas mudanças importantes no software: 1) Possuem uma frente de caixa com emissão de NFC-e (custo a parte) e; 2) Agora também aceitam o certificado digital A3.




3. SageOne


Vantagens: Totalmente online, simples, mas requer um pouco mais de conhecimento para configurá-lo, porém, o próprio software apresenta um passo-a-passo em sua tela inicial para orientar o usuário na configuração. Não é específico às empresas do Simples Nacional.

Diferentemente do Traxo e GeraNFe, o SageOne é o único software online que fornece certificado digital A1 já instalado em seu emissor.

A emissão da NF-e acontece em numa única etapa (tela), semelhante ao GeraNFe.

O software da Sage é um pouco mais completo no quesito tipos de notas fiscais que podem ser emitidas. Além da Nota Fiscal de venda de produtos (NF-e), também podem ser emitidas Nota fiscal de venda a consumidor (NFC-e), Conhecimento de Transporte (CT-e) e Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NF-e).

Outra vantagem é que se o usuário não quiser assinar o plano com o certificado digital A1 incluso, ele pode assinar o plano sem certificado digital (R$ 10,00 mais barato) e utilizar seu próprio certificado digital A3.

"Clientes da Gonçalves & Ribeiro e MEIs podem adquirir o SageOne com muito mais facilidade, além de receber toda a assistência necessária à implantação do sistema."


Desvantagens: No SageOne não há versão inteiramente gratuita. O usuário pode testar o sistema gratuitamente apenas por 15 dias, expirado o prazo, o usuário deverá assinar a versão paga.

Para as configurações iniciais do sistema, é indicado que o Contador oriente o usuário para evitar erros no cadastro da empresa e possíveis problemas na emissão de sua NF-e.

Diferentemente do Traxo, o SageOne não é voltado à gestão da empresa, o software é específico à emissão de notas fiscais, não emite boletos e não faz controle de estoque (módulos vendido à parte).

Além disso, se o usuário contratar a versão paga sem a inclusão do certificado digital A1, ou, mesmo que contrate, optar por utilizar o certificado digital A3, será necessário realizar o download de um software adicional, o Sage Assinador. Com isso, para emitir qualquer nota fiscal (NF-e, NFC-e, CT-e e NFS-e) o usuário sempre precisará acessar esse segundo software, o que inviabiliza a facilidade de emitir as notas fiscais de qualquer lugar.

Considerações finais: Para pequenas empresas que emitem mais de um tipo de nota fiscal - NF-e e NFS-e, por exemplo, e que não se preocupam em obter uma experiência de gestão mais completa (emissão de boletos, controle de estoque, etc.) ou que emitam CT-e apenas, vale à pena optar pelo SageOne devido o baixo custo da versão paga.



Nossa opinião

De acordo com últimas pesquisas realizadas pelo SEBRAE/SP, pouca gestão empresarial (deficiência na gestão financeira, gestão do marketing, gestão de equipes, etc.) está entre os 3 principais motivos de fechamento de uma empresa, perdendo apenas para falta de comportamento empreendedor (1º lugar) e falta de planejamento prévio: abre-se a empresa sem calcular seus riscos e possibilidades (2º lugar).

Apesar da divulgação do fim do emissor gratuito da Fazenda e, seguidamente, a divulgação da continuidade de atualização do software pelo SEBRAE, é importante destacar que, o software gratuito da SEFAZ era / é específico à emissão de nota fiscal, não preocupa-se com a gestão empresarial.

Assim sendo, se você é empresário e ainda está em dúvidas sobre qual software adquirir - permaneço com o emissor da SEFAZ ou adquiro um emissor online? - se possível, opte por um software que, além de possibilitar a emissão de notas fiscais, permita-o realizar a gestão da sua empresa.

Se você está começando agora, já comece da maneira mais indicada: adquira um software de nota fiscal, que preocupe-se também com a gestão da sua empresa. Sua empresa precisa crescer de forma organizada!

A Gonçalves & Ribeiro tem sempre um especialista à sua disposição. Experimente ser atendido por um contador dedicado.

#nfe #cte #nfse #nfce #sage #traxo #contaazul #sageone #mainô #emissor #gratuito #sefaz #simplesnacional

30 visualizações

Obrigada por ter lido esse post até o final. Se você gostou, comente aqui e compartilhe!

POSTS RECENTES